quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Berlim: Tiergarten, Zoo e Kurfurstendamm

01/11/2013

Meu primeiro novembro europeu começou com indo ao parque Tiergarten, um dos principais e mais conhecido parque de Berlim. Talvez pelo frio, fora uns poucos ciclistas e corredores, o parque estava bem.vazio. Nessa hora me lembrei de um episodio da Crossing Lines onde o detetive francês pergunta pro alemão: Se alguém quisesse escolher um parque em Berlim, central e ainda assim isolado pra assassinar alguém, qual escolheriam? E o detetive alemão responde: Tiergaten...Enfim, vendo muitas series...
Tiergarten

Andei assim mesmo por lá ate chegar a uma das extremidades do parque onde fica a Coluna da Vitoria um enorme monumento que celebra a vitoria da Prussia sobre a Dinamarca. É possível subir a torre e visitar o museu por 3 euros. Eu que adoro vistas aéreas não ia perder esta oportunidade.
O pequeno museu fala um pouco sobre a origem da coluna, e sobre outros monumentos na Alemanha e restante da Europa. O dia estava nublado e a visão que a torre oferece é mais do parque mesmo, mas uma vista aérea é sempre bem vinda.
Coluna da Vitória




Perto do Tiergarten, mas ainda assim preferi ir de ônibus, fica o Zoológico de Berlim. Meus dias em Berlim, estavam num ritmo tao tranquilo de viagem, que me permiti uma visita ao Zoo.
O local é bem grande, e tem uma grande diversidade de animais. Os leões estavam
preguiçosos nesse dia, ma adorei ver os cangurus, as focas sendo alimentadas, os ursos e o lobo branco, que me lembrou do Fantasma de Game of Thrones ( sim, sou viciada em séries).
Zoo


Zoo

video


A uns 400m do Zoo fica o Museu de Fotografia, que obviamente, deveria ter ido, mas ficou pra minha próxima visita a Berlim. Em vez disso segui pra Gedachtniskirche ou
Igreja Quebrada em bom português. Uma igreja que recebe esse nome por ter sido parcialmente destruída durante a segunda guerra. Infelizmente, no dia que fui, devido aos trabalhos de restauração a única coisa visível da igreja era uma pequena parte de uma das torres, mas as fotos dela que já tinha visto antes eram bem interessantes.
parte visível da Gedachtniskirche 

Da igreja pequei a Kurfurstendamm, uma larga avenida, com alguns cafés e restaurantes e muitas lojas, é boa pra quem quer fazer compras ou pra quem simplesmente quer andar por Berlim.
Meu ultimo destino do dia, foi conhecer a KaDeWe, uma grande e famosa loja de departamentos em Berlim, que existe desde o começo do século XX.
É um belo prédio, com vários andares onde se vende muitas grifes, e os 2 últimos andares são mais dedicados a gastronomia.

Cheguei no hotel no fim do dia, e para minha surpresa estava sem internet, mas isso trouxe vantagens, pois graça a isso conheci um português que estava de férias sozinho lá e foi uma boa companhia pra uma cerveja em alguns locais mais alternativos, nos arredores da Hackescher Markt.


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Berlim: Hackescher Markt, East Side Gallery e Friedrichshain

31/10/2013
Warschauer Str.
As quintas feiras acontece uma pequena feira na Hackescher Markt e foi pra la que eu fui. A feira dura o dia todo e vende comidas, bijuteria, roupas, um pouco de tudo. É bem pequena, mas legal pra conhecer. Nos arredores da Hackescher Markt também ficam vários restaurantes, bares e é uma região bem animada a noite.
Hackescher Markt

Hackescher Markt

Feira na Hackescher Markt

Bem em frente a praça fica o Hackescher Hofe, um conjunto de 8 prédios interligados entre si que parece ser por algum motivo bem popular em Berlim. Na base dos edifícios ficam lojas, cafés e restaurantes, ainda tem um teatro la dentro também.

Hackescher Hofe

Hackescher Hofe

Contudo, a grande descoberta do dia foi que ao lado, no numero 39 da Rosenthaler Strabe fica a Haus Schwarzenberg, uma viela com as paredes cheias de grafite muito bem feitos com alguns barzinhos underground e galerias de arte pra quem gosta do estilo. Voltei la na noite seguinte e gostei.
39 da Rosenthaler Strabe 


39 da Rosenthaler Strabe 

39 da Rosenthaler Strabe 
39 da Rosenthaler Strabe 

Saindo de lá peguei o trem com destino a East Side Gallery, um local as margens do rio Spree onde um pouco mais de 1 km do muro de Berlim foi oferecidos a artistas de grafite para fazerem suas artes. Adorei andar por la vendo os desenhos nos muro. Foi um dos locais que mais gostei em Berlim.
Warschauer Str.



East Side Gallery

East Side Gallery

Warschauer Str.

Após andar bastante pelos 2 lados do muro ainda me sobrou energia pra ir pra Friedrichshain, um bairro boêmio que concentra boa quantidade de bares e restaurantes, em especial ao redor da Boxhagener Platz, sendo uma boa opção pra terminar a noite.


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Berlim: CheckPoint Charlie, Gendarmenmarkt e Unter den Liden

30/10/2013

Checkpoint Charlie foi o primeiro destino do dia, o local onde ficava um posto de controle de fronteiras, separando o territorio norte americano do soviético. Atualmente tem se uma replica da placa no local. A original esta no museu Checkpoint Charlie, bem em frente.
A entrada do museu custou 12,5 euros para adultos. O museu funciona numa especie de grande casarão, então os cômodos são pequenos e como ha muita gente nos cômodos e muita informação neles acaba parecendo tudo muito confuso. O principal foco do museu, na minha opinião, foram as diferentes formas de fuga do setor soviético, e a repressão do governo as tentativas de fuga. O museu é legal, vale a pena entrar. 





  Bem perto do Checkpoint Charlie fica o Museu do Judaísmo, mas não me animei a ir. Preferi seguir pra Gendarmenmarkt, uma praça onde no centro fica um belo teatro, o Konzerthaus e nas 2 extremidades 2 catedrais muito parecidas mas uma é francesa e outra alemã.
Gendarmenmarkt
Catedrais Alemã e Francesa


Não demorei muito na praça e fui pra Unter den Liden, uma larga.avenida que vai do portão de Brandemburgo ate bem próximo da catedral de Berlim. Infelizmente, quase toda a avenida estava em obras, o que dificulta muito poder julga la, mas nas proximidades da Babelquartzo, onde fica a Opera de Berlim, ela apresenta os edifícios mais bonitos como a igreja de St Hedwig, a Universidade Humboldt, o NeueWache e muitos outros. Como a avenida termina bem próximo a ilha dos museus, passei pelo Altes Museum, o Pergamon q é o museu mais visitado de Berlim e o Bode Museum.
Unter den Liden


Prédios da Unter den Liden

Unter den Liden



Depois disso era hora de descansar um pouco pra ir ao Pub Crawl Berlim que passou por bares bem legais e terminou com a ida a boate Matrix, que sé me fez lembrar que eu não gosto de boates.


sábado, 1 de fevereiro de 2014

Berlim: Reichstag, Brandemburgo, Memorial do Holocausto, Postdamer Plaz e Topografia do Terror

29/10/2013




Hoje o dia começou com a visita a cúpula do Reichstag, o parlamento alemão. A visita é grátis mas deve ser agendada com antecedência no site do parlamento. Infelizmente, nesse dia, a cúpula estava fechada por problemas técnicos e só pude aproveitar o terraço mas creio que a visão da cúpula seja melhor. Não demorei muito por lá devido ao forte vento e segui então pro portão de Brandemburgo, uma das antigas entradas da cidade a poucos metros do Reichstag.
Reichstag

Reichstag
portão de Brandemburgo

Em frente ao portão de Brandemburgo se estende a famosa e larga avenida Under der Liten mas não foi pra la que fui nesse dia. Segui andando em direção ao Memorial do Holocausto que fica numa área de mais de 19.000 m²  onde estao dispostos mais de 2000 blocos de concreto de tamanho variado que lembram tumulos. Na parte subterrânea existe um museu dedicado as vitimas, cuja entrada é gratuita. Foi um dos locais que mais gostei de ir em Berlim. É extremamente triste e emocionante. O museu tem fotos chocantes e muitas historias tristes, relatos de famílias, bilhetes escritos pelas vitimas poucas horas antes de morrer. Muito difícil não se emocionar la dentro. É um local que merece ser visitado em Berlim.
Memorial do Holocausto

Memorial do Holocausto

Quando sai do memorial fui andando pra Postdamer Platz, uma moderna praça na regiao central de Berlim, com grandes prédios, shopping center e o famoso Sony Center, um gigantesco e ultra moderno prédio da Sony onde além da loja dela, ficam alguns restaurantes.

Sony Center

Sony Center

Pedaços do muro em todo local

  


Da Postdamer Platz andei uns 500m ate chegar a Topografia do Terror. Este era o local onde ficava a antiga sede da Gestapo, a policia secreta nazista. Atualmente, só restam escombros do antigo edifício. No local ainda é possível ver 1,5km do muro de Berlim e no local foi construído uma especie de museu memorial, cuja entrada é gratuita e retrata a historia da policia nazista e sua perseguição aos judeus e outras minorias. É um local muito interessante sendo possível passar um bom tempo la dentro, ha muita informação, muita coisa pra ser lida, muitas fotografias. Creio que fiquei umas 2 horas no local mas era possível ter ficado muito mais. E assim terminou minha segunda noite em Berlim.


Topografia do Terror