quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Lima - A Despedida

31-05-2013
Último dia em Cusco, o voo estava marcado pra meio dia com destino a Lima. Na mesa do café, no hotel, conversando com um peruano que vive em Lima, perguntei o que tinha pra fazer lá, e ele me disse que a cidade era chata. A Peruana que tinha conhecido no ônibus em um dos passeios havia me dito o mesmo...Medo...
Ainda tinha algumas horas por Cusco, e decidi ir a um dos museus do boleto turístico de Cusco. O escolhido foi o Museu de Arte Popular, que não é tao interessante mas valeu para passar o tempo. Fiz mais algumas comprinhas em Cusco ( meu espirito consumista não resistiu) e voltei pro hotel.
O táxi até o aeroporto custou 8 soles. Infelizmente, atraso de 1h, e cheguei em Lima quase 14h.
No aeroporto, que fica distante do centro de Lima foi meio complicado pegar um táxi, todos querendo cobrar, 30, 40, 50 soles. Finalmente, achei um que cobrou 20 soles, eu dividindo o táxi com mais 1 casal.
O motorista me deixando na Plaza Mayor de Lima onde fica a Catedral e Palácio do Governo. Almocei por lá, tirei umas fotos, dei uma volta no quarteirão, o aspecto era bem mesmo de centro de cidade, sem nenhum charme. 


Plaza Mayor

Plaza Mayor



De lá peguei um taxi até Miraflores, Shopping Larcomar. Passei um pouco pelo bairro, um bairro nobre de Lima, bonitinho. Assisti o por do sol com uma bela vista pro Pacifico, e dei uma volta pelo shopping.


Larcomar

Infelizmente, não estava gostando desse pouquinho que estava vendo em Lima. Acho que Lima é isso...chato...fiquei poucas horas e essa foi a impressão que tive. É pouco tempo pra julgar uma cidade mas até que eu volte e me encante essa será minha opinião.
O melhor de Lima mesmo foi o trajeto de táxi de Miraflores até o aeroporto, com o Roberto ( como o cantor, segundo ele). Roberto foi um taxista super simpático que me levou de Miraflores ao Aeroporto por 30 soles (1h40minutos), mas sinceramente, ele merecia mais, pena que eram meus últimos soles.
Ele foi um super guia turístico durante o trajeto, me apontando os locais, contando historias e fazendo recomendações. Até deu uma de cantor de pop rock peruano, com direito a guitarra imaginaria e o volante como percussão. Assim, se mostraram os peruanos, simpáticos comoesse taxista, e assim terminava minha viagem, me despedia do Peru e voltava pro Brasil " El  país más grande del mundo," como disse o Roberto





quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Moray, Salineras e Corpus Christi

30-05-2013

O dia anterior tinha sido incrível, e esse seria meu último dia completo em Cusco, cidade agradabilíssima que eu estava adorando. Tinha comprado no dia anterior, quando cheguei,o passeio a Moray e Salineras, com uma agência, por 25 soles. A van saiu por volta de 9:30. Paramos em Chinchero, onde pela segunda vez ocorreu uma demostração de como eles tingem a lã de alpaca.Foi servido chá de coca, como de costume, e depois, enquanto olhava o artesanato, ouvi uma gritaria. Uma casa ao lado estava pegando fofo e os moradores estavam preocupados pois ao lado tinha um depósito de combustível. Muita gritaria e correria na rua, mas nao fiquei pra ver o desfecho, pois o meu guia chamava pra entrarmos na van.







Depois de alguns minutos( uns 40, talvez), chegamos a Moray, o antigo laboratório agrícola dos Incas. É impressionante, e muito maior do que eu imaginava. Atualmente, ha 1 maior e 2 menores, nao cheguei a descer o maior pois era bem profundo, somente o menor, e que já deu uma canseira. Sentados lá embaixo, o guia nos disse que a energia do local era muito forte, e nos convidou pra sentarmos e fazemos uma especie de oração a deusa Terra. Após descida e subida estava dispneica e agradeci por nao ter tentado descer o maior.









Infelizmente, tivemos que ir embora, e a proxima parada foram as Salineras, que nao estao inclusas no boleto e custam 8 soles.
De cima da montanha, ainda dentro da van, dava pra ter uma visao delas, branquinhas lá embaixo. Encantador!!!
Infelizmente, minhas fotos nao sairam as melhores, e é bem mais bonito pessoalmente. A van parou pra descermos, e no caminho passamos por uma pequena feirinha onde é vendido sal pra banho e pra culinária, fabricado na Salinera. Várias salgadinhos gostosos locais nos são oferecidos como amostra, a exemplo das bananinhas fritas, ( como se fosse pringles de banana). Lá embaixo, no meio da Salinera, a vista é ainda mais linda. Provei a agua e é muito mais salgada que a do mar. A indecisao foi entre ouvir a explicação do guia, e tirar fotos, infelizmente, o tempo era pouco ( malditas excursoes!).












A volta pra Cusco demorou cerca de 1h30, talvez um pouco mais Quando cheguei em Cusco, para minha surpresa, a cidade estava simplesmente lotada, era dia de Corpus
Christi, e a festa estava grande, milhares de pessoas nas ruas, desfiles, bonecos, banda de música, feira com comida típica, como o famoso Cui.Bem interessante ver
como eles se organizam em festas, ou como se desorganizam porque se você acha o Brasil desorganizado, espere até ir ao Peru. Dei uma volta pela cidade, vi uma parte do desfile e iniciei minha despedida de Cusco...A cidade ia deixar saudades!